Fundação do ABC contrata funcionários para atuar em novos leitos de UTI do Hospital Nardini

Publicado em: 21/05/2020

Foram admitidos cerca de 45 profissionais para cobrir a demanda de 10 novos leitos de terapia intensiva; ao todo, são 40 leitos de UTI

 

Primeiro andar da unidade está isolado para atendimento dos casos de Covid-19

Em meio à alta demanda provocada pela pandemia do novo coronavírus, a Fundação do ABC contratou, aproximadamente, 45 novos colaboradores para reforçar o atendimento do Hospital Nardini de Mauá, entre os quais 4 médicos, 5 enfermeiros, 22 técnicos de enfermagem e três fisioterapeutas. O restante das vagas refere-se a funções administrativas e de apoio, como equipes de higienização e segurança. As novas contratações são motivadas pela abertura de 10 novos leitos de terapia intensiva estruturados no 4º andar do hospital, pavimento que futuramente abrigará a nova maternidade. A unidade passa a contar, portanto, com pelo menos 40 leitos de suporte à vida com tecnologia de ventilação respiratória. 

Os novos contratados foram admitidos, via Banco de Currículos, em paralelo ao trabalho de conclusão da nova estrutura, que recebeu mobília e equipamentos. Os outros 30 leitos em operação na unidade estão localizados no 1º andar, que está isolado para atendimento exclusivo dos casos de Covid-19. No local foram criadas duas salas: uma para atendimento de casos leves e outra para isolamento dos casos de urgência em estado crítico. Já o pronto-socorro adulto dispõe de 15 leitos de enfermaria para casos intermediários. Para auxiliar a rede municipal de Saúde – também gerida pela FUABC – foi viabilizada a compra, via Central de Convênios, de 2 mil testes rápidos de Covid-19 para o hospital e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município, o que irá agilizar o diagnóstico da doença. 

As adequações internas feitas para otimizar a estrutura física, bem como o remanejamento de leitos, obedeceram a todos os critérios técnicos exigidos pelas autoridades de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Frente à pandemia, também foi necessário elaborar um fluxograma para nortear as equipes assistenciais a respeito dos protocolos de atendimentos de casos suspeitos da doença, em constante alinhamento ao cenário epidemiológico municipal. Todas as ações de enfrentamento são coordenadas pela Comissão de Gerenciamento de Risco para Medidas de Combate e Enfrentamento ao Novo Coronavírus do hospital, criada em março e composta pelo Serviço de Controle e Infecção Hospitalar (SCIH), Educação Permanente (EP), Núcleo Hospitalar Epidemiológico (NHE/NUVE), representantes de gerências e coordenações de Enfermagem.

“Essa força-tarefa seguramente nos dá ainda mais condições de atender às demandas de casos de Covid-19 em Mauá, uma vez que somos referência hospitalar na rede pública de Saúde. A abertura dos 10 novos leitos é uma vitória para toda a população, que passa a contar com nossa capacidade máxima operacional. Esperamos não precisar utilizá-los na totalidade, mas estamos prontos e equipados para enfrentar esta pandemia com a máxima responsabilidade de curar e salvar vidas”, disse a diretora-geral do hospital, Dra. Adlin Veduato. 

ASSISTÊNCIA PSICOLÓGICA E TREINAMENTOS

Como as características da infecção viral causada pelo Covid-19 ainda são desconhecidas e mobilizam centenas de estudos clínicos em todo o mundo, os profissionais de Saúde têm sido exaustivamente treinados mesmo em meio à pandemia. A Comissão de Gerenciamento de Risco reforça de forma sistemática todas as recomendações para uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras, toucas, luvas, aventais e óculos. O material é disponibilizado 24 horas por dia pela farmácia do hospital, de acordo com orientações do Núcleo de Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT).

Em estratégia de sensibilização direcionada à assistência psicológica dos funcionários, foi disponibilizado o atendimento da equipe de Saúde Mental composta por psiquiatra, psicólogos e terapeuta ocupacional. Todo acompanhamento é supervisionado pela Comissão de Gerenciamento de Risco. 

Outras ações complementares e protetivas providenciadas para combate à pandemia incluem a suspensão de cirurgias eletivas, consultas ambulatoriais, serviço de Capelania e de Jovens Aprendizes; medidas de restrição para atividades de estágio; restrição do fluxo e circulação de pacientes e colaboradores no prédio; limitação do tempo de permanência de visitantes e acompanhantes, segundo exigências dos estatutos da Criança e Adolescente e do Idoso; disponibilização de videoaulas para colaboradores no Portal Intranet sobre importância da higienização das mãos e demais medidas de prevenção, além da exposição de material explicativo para colaboradores e pacientes por meio de comunicados nos elevadores e em áreas de uso comum do hospital.